Archive for Dezembro, 2010

raíz .

25/12/2010

e não é todo filho que sai de casa um pequeno país declarando sua independência? mas que jamais poderá abandonar sua cultura e sua história?

Anúncios

festa, festa .

25/12/2010

a diversão é auto-suficiente, ela não precisa ser justificada.

américa .

21/12/2010

a maior distância é a no coração.

ruptura .

21/12/2010

abri os livros em busca da definição dos vícios armazenados na escora das paredes onde os escondemos e mostramos um rosto maquiado sobre uma face purulenta, bem guarnecida de boas intenções para que suspeitas não fossem levantadas. Eu tentei dizer seu nome com poesia, mas não fui capaz de entender a sonoridade que cada pequeno rancor gerou, agora sei bem onde está, você é a palavra morta em minha boca, que não absorveu a vida que eu pude dar.

promessa .

11/12/2010

…na alegria ou na tristeza, na saúde ou na doença, até que a falta de amor ou o divórcio os separe.

pelo contrário .

09/12/2010

hoje, tudo é o seu oposto,  a camisa virada sem passar, o dia chuvoso sem sol e a luz acabou, nas ruas as lanternas e os cães procurando os donos que escaparam. Não chegaram as cartas nem os avisos de despejo, mas os atrasos todos chegaram mais cedo. O trabalho não veio porque estava de cama. As mãos duras abertas de dinheiro e as esmolas estateladas na calçada para os homens pobres em casacos importados. Nos bares, somente leite, nos ringues, valsa parisiense, nos ônibus, ainda muito espaço. Do rancor, veio um esquecimento, das intenções, só as mais honestas, as mentiras balofas caíram dos armários. Num dia tão absurdo, que pensei em você sem amor, sem saudade, só lembrei do meu livro emprestado que não voltou ainda.

essa é a hora?

05/12/2010

e se o momento chegou e já foi?