ruptura .

21/12/2010

abri os livros em busca da definição dos vícios armazenados na escora das paredes onde os escondemos e mostramos um rosto maquiado sobre uma face purulenta, bem guarnecida de boas intenções para que suspeitas não fossem levantadas. Eu tentei dizer seu nome com poesia, mas não fui capaz de entender a sonoridade que cada pequeno rancor gerou, agora sei bem onde está, você é a palavra morta em minha boca, que não absorveu a vida que eu pude dar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: