Archive for Junho, 2011

distenso .

29/06/2011

e não é também o tempo extensão do ser?

ele circunda a eternidade, mas vive entre a saudade e o amanhã, seu alimento é esta ideia que, debruçada sobre uma janela aberta, fixa o olhar num espelho a sua frente.

indeterminado .

27/06/2011

todo dia é o último e toda hora, um momento final. Ao acordar cedo e saudar o sol, já não se pode saber se dirá adeus à noite e à escuridão que acoberta e nos sela em esquecimento.

sobras.

22/06/2011

pode a culpa sobreviver a nós?