Archive for Dezembro, 2011

dentro.

12/12/2011

a insatisfação de ser o mesmo todos os dias e nada mudar. os mesmos caminhos para trilhar, a mesma forma de ver e opinar, construir, realizar. E operar a máquina, e comprar, consumir e não ser nada mais além dos sonhos incompletos, um mundo imaginado, nunca concreto. Lacrar emoções e os sentidos que nos faz desperto para tapar o sol e nos mostrar apenas até onde os olhos podem ver, e não imaginar e não interpretar.

cidade e rotas de fuga.

08/12/2011

São Paulo se transformou neste monstro que vai acabar engolindo a si mesmo.

desajuste.

01/12/2011

a força de um homem não pode deixar marcas sobre o oceano, assim como nem mesmo a mais pura intenção irá salvar o barco de afundar.